Correção do fator de potência está ocupa com destaque as conversas sobre qualidade da energia, mas para darmos valor a sua importância numa planta elétrica de uma empresa, vamos explicar outros termos relacionados e o porquê da necessidade da análise e correção deste fator.

Energia Ativa

É a energia tangível, que gera funcionamento de equipamentos elétricos e eletrônicos. É a energia que efetivamente consumimos e pagamos.

Energia Reativa

Este termo pouca gente conhece. Porém é muito conhecida das concessionárias, e esta pode executar sua cobrança dos clientes, e isto muitos clientes não sabem também.

Esta energia não produz trabalho direto mas é importante para criar fluxo magnético em bobinas, transformadores, geradores e equipamentos afim.
Não temos como evitar, principalmente em empresas de médio-grande porte, a não utilização desta energia, mas sim, devemos ter consciência e controlar o seu uso.

Existem 2 sub-tipos de energia reativa, que são o reativo indutivo e o reativo capacitivo.
O primeiro, o indutivo, é consumido pelo cliente, conforme foi escrito, através de geração de campo magnético para funcionamento de certos equipamentos da empresa.
O segundo tipo, é retornado à rede elétrica externa.

Tanto a energia reativa indutiva quanto a energia reativa capacitativa é prejudicial ao cliente e ao sistema elétrico nacional. Nas instalações elétricas, geram superaquecimentos, quedas de tensão, aumento do consumo de energia ativa e pode gerar multas desnecessárias pelo excesso do uso da reativa. A Reativa, ao retornar a rede, ele “toma espaço” nos cabos elétricos e acaba por atrapalhar o sistema elétrico nacional, pois segundo alguns estudos, 85% das grandes empresas não são adequadas a usar e controlar esta energia.
Neste quesito, há fundamento na cobrança de multa.

Fator de potência

Este fator é uma simples divisão entre a energia ativa e a energia reativa. A razão entre estes números devem estar segundo a ANEEL entre “0,92 indutivo” e “0,92 capacitativo”, e isso enquadra, segundo a resolução 456 da ANEEL como uso eficiente.
Quanto mais próximo este fator a “1,0” maior é a eficiência da instalação elétrica.

O Fator de potência é o recurso que tem a inteção principal de indicar o quanto de energia ativa, a que é cobrada, é utilizada. Porém, anomalias nesta numeração faz com que as concessionárias de energia, cobrem multas, com nomes variados dos clientes. Os clientes pagam esta multa e geralmente não sabem o que realmente ocorre.

Os clientes poderiam saber desta cobrança por mau uso da eletricidade, e junto com a cobrança da multa, a concessionária deveria entrar em contato e orientar seus clientes sobre este problema de anomalia do fator de potência e explicar o que é energia reativa.
Porquê entrar em contato se a cobrança de multa está sendo vantajosa pra concessionária?
É aí que entra a RTA na história.

Correção do fator de potência

Executamos análise, estudos da instalação que acabam levando a tomadas de decisões como instalação de filtro ativo de harmônicas e outros equipamentos para adequar sua instalação. Nossos clientes deixam de pagar multas desnecessárias por usar melhor sua energia e todo o sistema elétrico nacional ganha com isso.